terça-feira , agosto 14 2018
Página Inicial / Noticias / Clebinho viaja a São Paulo para resolver invasões de terras em Pereira Barreto

No Banner to display

Clebinho viaja a São Paulo para resolver invasões de terras em Pereira Barreto

DA REDAÇÃO

O presidente da Câmara Municipal da Estância Turística de Pereira Barreto, Cléber Mariani (MDB), mais conhecido como Clebinho Festeiro, foi a São Paulo tentar resolver a questão da ocupação de terra em área de preservação ambiental, localizado nos fundos do Motel, logo na saída do município, após a Ponte que liga o Canal Artificial.

O vereador se encontra neste momento no DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para tratar do assunto. A intenção de Cléber é que o problema seja solucionado da melhor maneira possível para todas as partes envolvidas no caso. Vale ressaltar que Clebinho se locomoveu até a capital paulista sem nenhum colega de bancada e representantes da Prefeitura Municipal.

18 anos oferecendo o melhor serviço com o menor preço. Clique e confira

A ocupação aconteceu no final do ano passado e contou com a participação de centenas de pessoas, tendo o envolvimento de empresários, lojistas e ex-vereadores de Pereira Barreto. Foram demarcados mais de 200 lotes em todo o entorno do Canal Artificial.

Quando as demarcações tiveram início, o Portal Fatos Regionais noticiou o caso com exclusividade. A reportagem chamou a atenção dos moradores e acabou se tornando o principal assunto da cidade ao longo da primeira semana de dezembro do ano passado. Comentários nas ruas e nas Redes Sociais iam por todos os lados. Desde pessoas afirmando que iria olhar o local, até aqueles que queriam também um lote. Outros discutiam como as autoridades deveriam tratar o assunto.

“Acredito que, por ser uma área pertencente a CESP, uma estatal, o Ministério Público pode tomar alguma atitude”, afirmou um morador local no Facebook na época. Outro, comentando no próprio Fatos Regionais, tentou explicar a situação do terreno. “Foi uma tentativa de uma doação triangulada em que a CESP repassaria o terreno para a prefeitura que, em seguida, repassaria para APAE”, postou.

As negociações continuam e o grupo que ocupou as terras tem conversado com representantes do Poder Legislativo Municipal e também Executivo.

Todo mundo merece o Glamour.
Print Friendly, PDF & Email

Veja também

Prefeitura de Santa Fé do Sul inaugura Palco de Praça que custou R$ 2,2 MI

POR Juliete Costa Durante abertura do Festival “Violas e Ponteios” o secretário de Turismo do …

Um comentário

  1. Por mais que seja uma área inutilizada se trata de um património público e não pode ser simplesmente doada para um grupo que se articulou e com uma simples atitude foi la e demarcou ( este e meu, este seu , aquele outro do sr Zé) autorizando esta atitude teremos por exemplo liberar grupos pra demarcar campos de futebol ou qualquer área publica possivel de invasão. Este impasse precisa ser resolvido logo pois, segundo boatos ja tem pessoas de outra cidade se alojando por lá e pode aumentar se as autoridades não se mexer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display

Clique e confira