POR Juliete Costa

A Justiça da Estância Turística de Ilha Solteira determinou nesta semana a intenção imediata de uma mulher de 31 anos que foi diagnosticada com Síndrome de Borderline. A doença psicológica atinge várias pessoas e tem entre os sintomas a ideia fixa de suicídio.

Segundo informações apuradas pela reportagem, o ministério público informou que ela já tentou se matar cerca de seis vezes, tentando ingerir quantidades enormes de comprimidos, usando veneno de insetos ou até mesmo cortando os pulsos.

De acordo com a ação movida sobre o caso, a moça já foi internada outras vezes, contudo, por um curto período em que não houve o resultado aguardado. Além disso, a família da mesma não possui condições financeiras para arcar com o tratamento.

Diante dos fatos, a situação foi parar na MP em maio deste ano, sendo assim instaurado um inquérito Civil. Juntamente com o documento descrevendo toda o problema, foi anexado o parecer médico sobre a doença da paciente. Com isto, a Polícia Civil da localidade também já tinha registrado boletins sobre as tentativas de suicídio da mulher.

Para o Ministério a ilhense não há alternativa senão a internação, pois todos os recursos com relação aos atendimentos em hospitais já foram esgotados. Percebendo o tamanho do problema, a Promotoria entrou com a ação e uma liminar foi concedida, fazendo com que a moça seja internada de imediato em uma instituição para tratamento, sendo que não terá alta sem prévia autorização da Justiça.

Além disso, as secretarias de saúde de Ilha Solteira e do Estado devem ser notificadas sobre a decisão, tendo o prazo até o mês de agosto para informar onde ela ficará internada.

Print Friendly, PDF & Email