DA REDAÇÃO

Os vereadores Chico Barbeiro (PRB) e Cléber Mariani (MDB) usaram o plenário na última segunda-feira, 14, para rebater as acusações de que teriam entrado na Justiça para receber retroativo referentes ao salário de presidente da Câmara Municipal da Estância Turística de Pereira Barreto.

Clebinho afirma que entrou na Justiça para fazer uma consultoria sobre a possibilidade de receber R$ 5,8 mil, valor pago aos presidentes das antigas legislaturas. Já Chico declarou que jamais fez nenhum pedido para poder ganhar acima dos R$ 1,5 mil.

Vale ressaltar que Cléber Mariani pediu uma mandado de segurança para receber salário maior por ser presidente da Casa, tendo anexado no processo um requerimento do antigo mandatário do segundo poder, Chico Barbeiro.

Diante desta polêmica, a população voltou a discutir nas ruas e redes sociais qual o salário o vereador pereirabarretense deve ganhar mensalmente. Alguns dizem que esse valor é mais do que suficiente, enquanto outros acreditam que deveria ocorrer um aumento, pois os legisladores têm enorme responsabilidade.

Leia “A Semana da Comarca”

A polêmica é grande até mesmo entre os vereadores. O vereador Valdomiro Toneti Júnior (PTB), por exemplo, foi contra a redução proposta pelos seus antigos colegas. Duno, como é conhecido popularmente, propões que a queda fosse de 30%, entretanto, acabou sendo voto vencido na época.

Cléber Mariani e Dega (PDT) também não são favoráveis ao atual salário. Eles dizem que a função de vereador exige muito, além de ter enorme grau de responsabilidade, mas os legisladores não podem se dedicar com maior intensidade aos assuntos relacionados a Câmara.

Seu automóvel em boas mãos. Nos visite

Em compensação, João Thereza (MDB), que se encontra no seu quarto mandato, é a favor que o trabalho dos edis seja voluntário. “Quando meu pai foi vereador, ele não recebia um real. Todo o trabalho era voluntário”, afirma o legislador todas as vezes que é questionado sobre o assunto.

A equipe do Portal Fatos Regionais conversou com o procurador jurídico da Câmara Municipal de Pereira Barreto sobre a possibilidade dos legisladores trabalharem de maneira gratuita e o profissional disse que isso não é mais permitido. “Os vereadores precisam ganhar um salário compatível com a função”, explicou Jair.

Os moradores de Pereira Barreto estão acompanhando a história e há diversas visões referente a esta questão. Um grupo afirma que os vereadores pereirabarretenses trabalham pouco e recebem o valor correto. Já uma outra parte da população acredita que salários melhores podem permitir que os legisladores busquem trabalhar com mais afinco.

O assunto promete render bastante, pois o presidente Cléber Mariani garantiu que vai entrar na Justiça quando acreditar que estão inventando histórias ao seu respeito. A Justiça também irá avaliar se o mandatário do segundo poder pode ou não receber igual aos presidentes da antiga legislatura.

Os melhores salgados de Pereira Barreto estão na Tutti Frutti

Print Friendly, PDF & Email