DA REDAÇÃO

Na última quarta-feira, 11, criou-se um imbróglio na Estância Turística de Pereira Barreto após uma foto e dois vídeos circularem nas redes sociais informando que uma mulher ficou numa cama da Santa Casa de Misericórdia do município sem colchão e coberta. Diante de tal fato, a equipe de reportagem do Portal Fatos Regionais apurou o caso para saber se a informação era verdadeira ou falsa.

A ACUSAÇÃO

Tudo começou após uma pessoa postar nos grupos da cidade no Facebook e Whatsapp vídeos e foto de uma mulher sem coberta e deitada na cama sem colchão. Diversos comentários começaram a pipocar e os responsáveis pela Santa Casa foram criticados.

Essa informação fez o sinal de alerta se acender no hospital. Funcionários passaram a procurar detalhes sobre o assunto e o advogado precisou entrar em ação, pois queria saber o que estava acontecendo. Vale ressaltar que a mulher do vídeo, identificada como Maria da Paz, faleceu.

“Boa tarde população de Pereira Barreto isso aconteceu aqui na nossa cidade de Pereira Barreto n último dia 10 n santa casa onde a paciente Maria da paz veio a falecer isso n se faz nem com um animal que a justiça seja feita” (sic), postou Luzia Cardoso no Facebook.

No vídeo, que teria sido gravado pelo marido, ele fala do problema da mulher e diz que informou a situação aos funcionários do hospital, entretanto, não foi ouvido e ainda teria sido maltratado, já que os mesmos teriam sido “ignorantes” com ele.

A DEFESA

Diversas pessoas também resolveram defender a Santa Casa de Misericórdia. O primeiro detalhe que os defensores observaram foi o fato do primeiro vídeo a vítima estar coberta, medicada e deitada no colchão. No vídeo seguinte, ela aparece deitada na grade, entretanto, o marido não explica como e porque os funcionários teriam retirado sua possível esposa do produto recheado de lã.

“Mas estranho….No primeiro vídeo tem colchão na cama e no segundo vídeo não tem colchão…Quem tirou o colchão da cama?”, questionou Sayuri Sayuri.

POSICIONAMENTO DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA

Nossa equipe de reportagem conversou com o provedor do hospital, o senhor Adriano, e também com a administrador Ana Rosa. Eles explicaram que a mulher foi medicada e estava sob os cuidados da enfermagem. Ambos garantem que a vítima foi colocada numa cama com colchão e querem saber como a moça acabou parando em cima da grade.

“Há diversas camas no hospital e, pode reparar, no primeiro vídeo ela está deitada num colchão. Por qual motivo um funcionário ou alguém da Santa Casa a deixaria numa cama com grade? Não tem lógica”, falou Ana Rosa. “Nosso advogado está analisando o caso e vamos tentar solucionar essa situação”, completou.

Há suspeitas que o possível marido tenha retirado o colchão e gravado o vídeo, pois estaria extremamente nervoso com o estado da sua esposa. Essa informação teria partido dos próprios funcionários do hospital, todavia, não existe uma confirmação oficial, ou seja, até o momento são boatos.

Perguntados qual a causa da morte da vítima, os responsáveis pelo hospital explicaram que não podem informar. “Só a família pode dar essa autorização. Temos que preservar e respeitar os entes queridos da mulher que faleceu”, comentou Adriano.

DISCUSSÃO É SOBRE CONDIÇÕES DE ATENDIMENTO

O início do debate foi sobre as condições de atendimento do hospital. Mesmo com problemas da Santa Casa, a população fez questão de lembrar que os funcionários, principalmente as enfermeiras, são dedicados e atendem bem os pacientes.

Entretanto, as imagens da mulher circularam nas redes sociais. Mais de 350 compartilhamentos ocorreram no Facebook, além de ocorrer centenas de comentários. O único sentimento que, tanto os defensores da vítima, quanto da Santa Casa, é que o responsável ou responsáveis sejam punidos.

Print Friendly, PDF & Email