DA REDAÇÃO

Há duas semanas, o vereador Antônio Dias Pereira (PSB) afirmou que a Administração da Estância Turística de Pereira Barreto e a Santa Casa de Misericórdia estavam procurando médicos para trabalhar na cidade, contudo, nenhum profissional demonstrava interesse em atuar no município pereirabarretense.

De acordo com o capitão Dias, é oferecido aos médicos um salário de cerca de R$ 15 mil. Mesmo com o bom valor, os profissionais estão rejeitando as ofertas feitas pela gestão de Pereira Barreto e também do hospital da cidade.

A Pequenina: Clique e conheça

A equipe do Portal Fatos Regionais fez uma investigação para saber os motivos dos médicos para recusarem essas propostas. O salário de R$ 15 mil é bruto, ou seja, com os descontos de 27%, o valor líquido do recebimento acaba ficando em R$ 10,8 mil, o que é considerado baixo por esses profissionais.

Para aumentar a renda, eles teriam que fazer plantão na Santa Casa de Misericórdia e é aí que nasce o problema. Segundo fontes da nossa equipe, existem três médicos que têm voz ativa no hospital. Eles são os responsáveis pela aceitação da contratação de qualquer profissional na unidade prestadora de cuidados de saúde.

Com as portas fechadas na Santa Casa, nenhum novo médico aceita trabalhar em Pereira Barreto. “A secretária de Saúde, Márcia Yamamoto, já encontrou médicos dispostos a atuar aqui. Só que, quando ela avisa que não há vaga na Santa Casa, esses profissionais recuam e não aceitam mais a proposta”, afirmou uma servidora do setor. Ela pediu para não ser identificada, pois tem medo de sofrer retaliações.

Clique e conheça o trabalho da clínica Bem Estar

A equipe do Portal Fatos Regionais também conversou com um dos médicos acusado de não permitir a entrada de novos profissionais na Santa Casa. Ele declarou que isso é mentira e qualquer médico que a entidade contratar será bem recebido. “Isso é lenda, não faz o menor sentido. A filha do doutor Nildo foi bem recebida e é uma nova médica”, explicou.

Clique na imagem e saiba mais

O médico ainda fez questão de ressaltar a Irmandade, representada por diversos irmãos. “Há vários irmãos na Irmandade. As decisões são feitas em conjunto. E não podemos esquecer que existem um provedor e administradora do hospital. Eles fazem um trabalho digno e não deixariam que médicos mandassem no hospital para benefício próprio. Então não é justo que os médicos ou qualquer pessoa da Santa Casa sejam acusados deste tipo de mesquinharia”, acrescentou.

Um bom tempero muda tudo. Clique e confira

A polêmica é grande sobre o assunto e médicos continuam sendo procurados para trabalhar em Pereira Barreto. Resta saber se um dia algum profissional desta área vai aceitar atuar em terras pereirabarretense.

Cuide de sua saúde física

Print Friendly, PDF & Email