POR Juliete Costa

A morte de um cachorro na Estância Turística de Ilha Solteira, na tarde do último domingo, durante a final do Campeonato Paulista, deve levar a Câmara Municipal a colocar em pauta mais uma vez o debate sobre a proibição de queimas de fogos na localidade.

De acordo com as informações, o jogo que estava acontecendo entre Palmeiras e Corinthians, motivou alguns torcedores a soltar os explosivos, o que acabou ocasionando na morte do animal que teve parada cardíaca.

O autor da proposta, o vereador Alberto dos Santos Jr, o Beto (PSB), fez questão de avisar aos outros políticos da cidade que irá colocar o projeto em votação. A iniciativa tramita na Câmara desde janeiro de 2017 e se aprovada irá alterar uma Lei de 1993. Nela, está proibida a soltura e comercialização de fogos de qualquer tipo que produzam barulhos.

Apesar de permitido apenas aqueles com efeitos visuais na Estância Turística, Beto ressaltou que além dos bichos, os materiais podem causar danos e perigos a crianças, doentes e principalmente idosos. “O que proponho é uma reflexão sobre os reais benefícios de comemorações barulhentas. Será que todos gostam? Será que idosos e doentes aprovam? Será que tutores de animais se sentem felizes com os transtornos trazidos aos seus estimados companheiros?”, afirmou ele.

Por conta da situação, disso voltou ao plenário nesta semana e será discutido em breve pelos parlamentares locais e pretendem com isso ajudar a população para que se mantenha a tranquilidade entre os moradores que são contra esse tipo de ‘brincadeira’.

Print Friendly, PDF & Email