POR Naian Lucas Lopes

A política de Auriflama chamou atenção dos moradores da região por conta da proposta de lei do vereador Marco Antonio Danieze (PTN), no qual propõe a diminuição dos salários dos legisladores da próxima legislatura (2021/2024). Apesar da ousadia do edil, não é a primeira vez que este tipo de sugestão acontece na região.

Na Estância Turística de Pereira Barreto, por exemplo, o caso fez enorme barulho no município e cidades vizinhas. A proposta foi feita pelo então presidente da Câmara pereirabarretense Laerte Venâncio Alves (PR), conquistando apoio da população. Os vereadores diminuíram o salário que girava em torno R$ 5 mil para R$ 1,5 mil.

Já na Estância Turística de Ilha Solteira o movimento feito pelos próprios moradores não teve resultado. Mesmo com a pressão popular, os vereadores da legislatura 2013/2016 se mantiveram firmes e não abaixaram o salário.

O vereador suzanapolense, Paulo César Ferreira (PT), defendeu a ideia de que os antigos legisladores de Suzanápolis deveriam diminuir o salário, pois o valor economizado poderia ficar nos cofres da Prefeitura Municipal.

Os legisladores de Itapura também se encontraram neste debate. A população levou a proposta para os vereados, contudo, eles se mostraram contrários e não apresentaram em plenário o desejo dos moradores. Na época, os políticos foram extremamente criticados pelos munícipes, mas nada que os deixou preocupados.

Nos municípios de Santa Fé do Sul, Rubinéia e Santa Rita D’Oeste houve um abaixo-assinados dos moradores, mas que não houve avanço. Os vereadores e a imprensa nem chegaram a repercutir o caso como aconteceu em Pereira Barreto.

Vale ressaltar que Auriflama também entrou na onda das diminuições de salários. O próprio vereador Marquinhos defendeu a ideia. Durante sua campanha em 2016, ele prometeu que iria propor novamente a diminuição de salário dos legisladores, conquistando a simpatia dos eleitores e recebendo mais de 700 votos, ficando em primeiro lugar nas urnas.

Print Friendly, PDF & Email