POR Naian Lucas Lopes

Na próxima segunda-feira, 20, haverá feriado em diversas cidades do país, isto porque é comemorado o “Dia da Consciência Negra”. O projeto de lei foi aprovado no dia 09 de janeiro de 2003, logo no início do Governo Lula. A data escolhida representa a morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.

Zumbi é homenageado por ser considerado o maior representante da luta dos negros pelo fim da escravidão, no período do Brasil Colonial. Sua morte aconteceu em combate, quando o líder defendida sua comunidade. Os quilombos resistiam ao sistema escravista e mantinha a cultura africana no Brasil.

Muitas pessoas do movimento negro e socialistas consideram a data de extrema importância, pois faz com que os brasileiros reflitam sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. As marcas da cultura africana podem ser identificadas na política, gastronomia, religião, literatura, aspectos políticos, entre outros.

Historiadores consideram que o Brasil tem uma dívida com os negros por conta da escravidão que só foi abolida no ano de 1888. Houve muita opressão e injustiças provenientes da escravidão no país ao longo de quase quatro séculos.

O Brasil é cercado de negros que mudaram a história do país. Contudo, há uma valorização de personagens históricos de cor branca, dando a entender que os negros não tiveram participação importante na construção do Brasil. Por isso o “Dia da Consciência Negra” serve para fazer com que as pessoas reflitam sobre a cultura africana no Brasil.

Print Friendly, PDF & Email